quinta-feira, 26 de fevereiro de 2004

Spamesia (295)

Na segunda-feira foram 70, os visitantes fugazes que me atravesssaram a inbox, rumo ao esquecimento. E só um deles ganhou o direito à sobrevivência, numa forma alterada, e durante algum tempo. Vinha em português e chamava-se "Refazendo o passado."

Refazendo o passado

Estou aqui há muito tempo
neste lugar fora do tempo
onde o tempo passa sem tempo
para se dar conta do tempo que passa

Mexo no tempo com braços mecânicos
corto daqui
colo ali
fracção a fracção
momento a momento

O tempo é central na manipulação do tempo
há que aprender a esperar
e eu tenho esperado, oh, durante tanto tempo!
pois cada mudança tem seus efeitos
que se multiplicam
na cascata das relações de causa-efeito
e é preciso esperar que todas as consequiências fiquem claras
antes de dizer ao sistema que sim
que a alteração deverá ficar registada
ou que não
que há que revertê-la
que a teoria colidiu com a prática
que os efeitos do caos se sobrepuseram às probabilidades
que todo o tempo
que passou neste lugar sem tempo
foi desperdiçado

Nunca devia ter dito que sim
quando a mulher bonita me perguntou se queria
refazer o passado

Sem comentários:

Enviar um comentário