segunda-feira, 23 de agosto de 2004

Versos avulso

Dias

Há dias que é melhor nem acordar
nem sequer entreabrir um olho
resmungar qualquer coisa
- talvez um insulto, um "vai-te cagar" -
virar para o outro lado e regressar
ao mundo de esquecimento
onde a vida sem ser vida
é mais vida que no mundo deste lado

Há dias que a vontade
ao encontrá-los a espreitar do calendário
é arrancá-los, sem qualquer anestesia
devagarinho e com requintes de sadismo

Mais do que isso não merecem, os cabrões

Sem comentários:

Enviar um comentário