sexta-feira, 24 de junho de 2011

Lido: O Progresso da Humanidade

O Progresso da Humanidade, conto de Rui Cardoso Martins, é uma história algo policialesca que descreve as circunstâncias que rodearam a morte de um tal Oliveira, jovem neonazi encontrado morto algures nas matas do norte do país. A narrativa, longe de ser linear, vai serpenteando entre narrativa propriamente dita e extratos do diário do morto, que desvendam os seus consecutivos estados de espírito, as suas certezas e as suas dúvidas. O conto toca bem de perto o ambiente e as ideias da extrema-direita, mas não chega a mergulhar nelas por completo. Há sempre o distanciamento causado pelo facto da narração ser feita do ponto de vista do investigador, alheio àquele mundo, até ideologicamente. Julgo que essa opção do autor faz com que o conto perca algum impacto, embora a compreenda. Ainda assim, o conto pareceu-me interessante, mesmo que não o tenha achado nada de extraordinário.

Sem comentários:

Enviar um comentário