quinta-feira, 28 de abril de 2005

O estranho caso dos sapos explosivos

O que é porreiro na ciência é que até os fenómenos mais bizarros têm uma explicação perfeitamente banal, desde que seja possível estudá-los com atenção e cuidado.

O problema é quando não existe essa possibilidade, seja por que motivo for (ou porque o fenómeno é elusivo, ou quando o seu estudo aprofundado levanta problemas éticos inultrapassáveis, etc.). Nesses casos, temos fenómenos que vão alimentar procissões e santos milagreiros, o que muitas vezes tem a consequência desagradável de afastar do seu estudo toda a gente séria, pelo menos até que a solução surja sem ser chamada.

A natureza é assim: um lugar mais estranho que a ficção mais estranha.

Pelo menos durante algum tempo.

Sem comentários:

Enviar um comentário