quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Continuo na Ciméria

Por aqui não há agentes de viagens. É território selvagem, habitado por brutamontes. Até as mulheres têm cabelos no peito do excesso de testosterona que paira no ar. O ambiente é opressivo, e um tipo, passeando pelas ruas de máquina fotográfica ao peito, à japonesa, sente-se assim numa espécie de Parque Jurássico feito de palhotas e becos enlameados.

Vou-me embora amanhã. Juro. E só cá voltarei se tiver mesmo de ser!

Sem comentários:

Enviar um comentário