quarta-feira, 27 de abril de 2011

Lido: Fome de Conversa

Fome de Conversa é um pequeno conto de Pedro Santo, mais conhecido pelo ursinho de peluche (originalmente um ewok, é bom lembrar) que inventou e pôs em conversas de chacha com um busto de Napoleão. Exato: o Bruno Aleixo. Lendo o conto isso está bem patente: consta quase exclusivamente de um diálogo sem pés nem cabeça entre dois homens que trocam filosofias sobre o natal. O problema é que é muito mau. Santo parece achar que escrever um conto e escrever o argumento para um sketch é mais ou menos a mesma coisa. Infelizmente, para ele e para quem lê este seu texto, não é. Muito daquilo que funciona num sketch televisivo pura e simplesmente não funciona num texto literário. E vice-versa. E este conto não funciona de todo. Está muito mal escrito, para começar. Isso poderia ser em parte compensado com um humor eficiente, mas a verdade é que não conseguiu arrancar-me sequer um fantasma de sorriso. E eu sou um tipo que até acha de vez em quando piada ao Bruno Aleixo. De muito longe o pior texto do livro até agora.

Sem comentários:

Enviar um comentário