terça-feira, 31 de março de 2015

Lido: Esparguete à Carbonária

Esparguete à Carbonária (bibliografia) é um pequeno e muito disparatado conto curto de Alexandre Vieira, que nos apresenta uma reunião de um grupelho de "carbonários" de caricatura que, entre máscaras e arroubos tonitruantes sobre "a causa," vão obedecendo cegamente às paranoias de um líder doido varrido e...

E quê? Para lá da caricatura, da tentativa frustrada de ter graça, numa espécie de humor entre o apatetado e o macabro, que nem sequer começa a despertar em quem o lê (ou em mim, pelo menos) o mais ténue dos sorrisos, o que é que este contículo contém?

Rigorosamente nada.

Ainda por cima, a obediência deste conto ao tema do livro é apenas questão de interpretação. Sim, há monarquia, sim, os "carbonários" reúnem-se secretamente para "lutar" pelos ideais republicanos (será?), mas não há qualquer indicação de época. Só por imaginação se pode ver aqui história alternativa; é igualmente provável que se trate de um conto passado algures em Lisboa em pleno século XIX.

Enfim.

O melhor que se pode dizer dele é que não violenta lá muito a língua portuguesa, porque de resto...

Muito, muito mauzinho.

Contos anteriores deste livro:

2 comentários:

  1. Concordo perfeitamente consigo! É do pior que já li na minha vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não gostei mesmo do conto. Em compensação, gostei imenso do comentário.

      Parabéns pela fina ironia.

      Eliminar