sábado, 28 de março de 2015

Lido: A Feira dos Assombrados

A Feira dos Assombrados é um livro de José Eduardo Agualusa composto por uma novela e uma sequência de pequenos contos sujeitos a mote, todos aparentemente passados na Angola colonial de finais do século XIX, o que, conjuntamente com o caráter fantástico destas histórias, confere ao livro estrutura e unidade.

Visto por outros prismas, é um livro bastante dicotómico: por um lado uma novela, por outro uma série de contos curtíssimos; por um lado uma história sem mote, por outro uma série de histórias sujeitas a mote, o que é o mesmo que dizer baseadas em trechos insólitos de velhas notícias ou anúncios publicados em jornais angolanos da viragem do século... uma belíssima ideia, que poderia dar pano para muitas mangas, e não só para a literatura angolana, assim haja quem tenha tempo e gosto para se dedicar a essa caça de velhos tesourinhos.

Por sobre tudo isto há mais uma camada de uniformidade, ou talvez seja melhor dizer de coesão: a indiscutível qualidade literária de Agualusa. Mesmo quando as suas histórias não satisfazem totalmente, quando são demasiado curtas para terem todo o impacto que poderiam ter, ou quando trazem consigo algum déjà vu, ou tenham alguma outra insuficiência, objetiva ou subjetiva, o uso impecável da língua compensa muita coisa.

O resultado? O resultado é um muito bom livro de literatura fantástica angolana e lusófona.

Eis o que achei de cada uma das sete histórias que compõem a coletânea:
Este livro foi comprado.

Sem comentários:

Enviar um comentário