domingo, 5 de abril de 2015

Lido: A Noite das Marionetas

A Noite das Marionetas (bibliografia) é um conto de história alternativa de João Seixas ambientado num 1916 alternativo, num universo em que a monarquia se prolongou para lá de 1910, mas em que a instabilidade que caracterizou o início do século XX em toda a Europa não deixou de existir e de ter efeitos e consequências.

Este é, sem quaisquer reservas, um bom conto. Porque cria uma alternativa histórica credível e inteligente, sem a ultrassimplificação (ou a pura e simples ignorância do que é a história alternativa) que é imagem de marca de tantas das histórias presentes neste livro, porque está bem concebido, intercalando narração em primeira pessoa, feita por um dos principais protagonistas da ação, com depoimentos e documentos relevantes para a investigação dessa mesma ação, décadas mais tarde, que funcionam bem para dar ao leitor a informação relevante de uma forma que faz todo o sentido literário, evitando introduzir infodumps a seco e à pressão, e porque está bem escrita.

E só não é um excelente conto porque padece de um certo excesso de enrodilhamento narrativo, correndo o risco de se tornar confuso para muita gente. Tentando não revelar demasiado sobre a história, porque o seu desvendar constitui boa parte daquilo que prende o leitor ao conto, ela tem a ver com uma conspiração que envolve pretendentes ao trono, republicanos, maçons, alemães, ingleses e espanhóis, a Primeira Grande Guerra e as principais colónias portuguesas em África, alvo de cobiças variadas, cobiças essas que tanto contribuíram para a guerra. No meio de tudo isto, o protagonista, um certo Padre Marietti, comporta-se de forma muito pouco eclesiástica.

Sem dúvida a melhor história do livro, pelo menos até agora.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário