segunda-feira, 6 de abril de 2015

Lido: Venha a Mim o Nosso Reino

Venha a Mim o Nosso Reino (bibliografia) é um conto eletropunk do estreante Ricardo Correia sobre a queda e morte (ou será que não?) de um tal Luís Couto, supremo reverendo da Igreja do Deus Eletromagnético.

O conto começa bastante bem, com uma boa descrição de quem Couto foi antes de ter "encontrado a vocação", intercalada por cenas em que se mostra quem ele é: um arrivista ambicioso, que se serve da religião e das ligações ao mais alto nível que a sua condição de líder lhe traz para obter informações e, consequentemente, poder. E também sexo, muito sexo.

No entanto, se nos abstrairmos da condição de estretante do autor, e apesar de conter várias ideias interessantes, o desenvolvimento da história deixa algo a desejar, desembocando numa cena de violência sem grande profundidade e repleta de exageradíssimas onomatopeias que poderão ficar bem numa BD mas em texto corrido se tornam... bem... ridículas. ("VvvvrrrrrrrBRRRRAAAAMM"? A sério?)

Mas a verdade é que Correia é estreante na literatura propriamente dita, embora já tenha experiência na arte de contar histórias através da BD. Portanto, sendo certo que ainda tem muito a aprender, não é menos certo que a estreia é auspiciosa. O conto não é mau, tem trechos até bastante bons, e poderia mesmo ser globalmente bom com um pouco mais de solidez literária. Também é algo prejudicado por se seguir a um bom conto do Barreiros, mas nisso a culpa não é dele.

É, decididamente, autor a manter debaixo de olho.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário