segunda-feira, 18 de agosto de 2003

Spamesia (101)

Na quarta-feira, o número de spams subiu a 29, e houve também vários títulos aproveitáveis. Decidi-me pelo "meanders":

Meandros

Há alturas em que a vida parece serpentear entre margens distantes
como um rio que se desfaz em meandros de águas barrentas
mas os motivos do serpenteio são eles próprios sinuosos
pode acontecer que a vida tenha chegado a uma vasta planura
um longo trajecto pantanoso, sem um rumo definido
só mosquitos e sanguessugas e destroços a boiar na corrente fraca
sem que o ar parado estremeça em sons mais fortes que murmúrios
mas também se pode dar o caso de as margens se erguerem em falésias
ruidosas, furiosas, alcantiladas e rugosas, que gritam apontando dedos
para longe, como que a dizer «Vai-te daqui! Desaparece!
Vai corroer as bases da falésia do outro lado! Fora, fora, fora!»
e no lugar da pacatez sinuosa das águas calmas
a vida aqui estremece em espumas e rebentações
e os meandros são criaturas assustadas, fugindo de margem para margem
num fragor de pânico e remoinhos e borbotões e nuvens de gotinhas
Até que não aguentam mais, e então despenham-se em longas cataratas

Sem comentários:

Enviar um comentário