domingo, 31 de agosto de 2003

Spamesia (113)

E para compensar pela ausência de spamesia estes dias todos, ou então, vistas as coisas por outro prisma, para massacrar sadicamente o juízo de quem teve uns dias de alívio, hoje o spamema é grande. Porquê? Bem, porque se refere ao spam de segunda-feira, e na segunda-feira eu recebi nada menos que 156 mensagens-lixo. Sim, 156. Leram bem.

Foi quase tudo vírus, claro. E chegou-me quase tudo do endereço netc, como é hábito. Em tempos, a netc foi uma empresa decente, com um serviço de qualidade dentro dos condicionalismos do acesso "gratuito" à internet (gratuito, o tanas, mas isso é outra conversa). Mas depois, as leis do liberalismo económico ditaram a transformação daquilo em Vizzavi e o serviço caiu a pique. E depois ainda, o liberalismo económico transferiu a gestão dos serviços de email para a IOL, e aí aconteceu a catástrofe: o spam aumentou imediatamente em flecha (o meu triplicou de um dia para o outro), e começaram a acontecer situações como a desta semana: eles deixaram infectar os seus servidores e não só desataram a cuspir vírus para as caixas de correio dos clientes, como ainda desataram a enviar vírus em nome dos clientes, que têm os computadores limpinhos da Silva.

Vivam o liberalismo económico e as leis do mercado! Vivóóó!

Mas que se lixe, passemos à spamesia. No meio da enxurrada de vírus, peguei num spam legítimo, que trazia o título de "Fwd: the reunion":

A reunião

Entraram uns após outros, afogados em gravatas
com sorrisos de fixador entrelaçados ao gel
e pastas com papéis postas sobre a mesa
Sentaram-se, fazendo ranger o couro das cadeiras
murmurando circunspectos murmúrios aos ouvidos vizinhos
Prepararam-se para a soneca habitual de duas horas
enquanto o chefe debitava relatórios e projecções

O chefe chegou atrasado em passos largos, como sempre
Era em tudo um pouco mais que os demais
a gravata afogava-o um pouco mais
o gel fixava-lhe o sorriso um pouco mais em tons de branco
a cadeira em que rangia um pouco mais
era um pouco mais alta que as demais
O chefe era o chefe, um pouco mais chefe que os demais

A reunião começou com os atrasos habituais
procuravam-se estratégias de médio prazo
modos de atrair investimento
maneiras de continuar o crescimento
O chefe falava, os outros apenas dormiam
porque nenhum deles se atrevia a dizer
algo que ao chefe talvez não agradasse
apresentavam relatórios se alguém lhos pedia
mas as ideias guardavam-nas bem
não fosse alguém descobrir que elas existiam

A reunião acabou com toda a gente satisfeita
o chefe porque ninguém pusera em causa a sua chefia
e os outros porque estavam ali e não lá fora
onde a fome que provocavam era morte todos os dias

Sem comentários:

Enviar um comentário