sábado, 2 de julho de 2005

Lido

E lá está lido o Cidade Inabitada (Editorial Minerva, Departamento de Novos Autores, 60 p., 2004), um livro de poemas (com umas fotos, ou talvez o nome mais adequado seja "fotoabstracções", à mistura) do meu conterrâneo Fernando Gregório.

Sempre que me perguntam, e muitas das vezes que não perguntam, eu digo que não percebo nada de poesia. E por isso não me sinto competente para avaliar estes poemas, quase todos muito curtos, com menos de 10 versos. Deles só posso dizer que houve alguns que me disseram bastante, embora a maioria me tivesse deixado frio. Se são bons, se não são, não sei dizer.

Para substituir a cidade do Fernando, foi parar à pilha das leituras o breve romance de Mário Braga O Reino Circular (Atlântida, 1969). Já vi que me esperam páginas amarelas e estaladiças, mas quanto ao resto logo se verá.

Sem comentários:

Enviar um comentário