terça-feira, 11 de outubro de 2005

Portimão e o BE

Este fenómeno é curioso. Verifiquei hoje aqui (cuidado: é um PDF) que no país todo só houve 11 municípios onde o BE teve melhor percentagem, nas eleições para a assembleia municipal, do que em Portimão, e a grande maioria destes municípios pertencem às grandes áreas urbanas. Não me peçam uma explicação concreta, que não sou sociólogo, mas tenho uma ideia. Sempre achei que Portimão era uma grande cidade de pequenas dimensões, isto é, uma cidade pequena (a caminhar para média) com espírito, mentalidade e ambiente de grande cidade, contrastando nesse aspecto com alguns aglomerados urbanos até maiores que, no entanto, mantém uma maneira de olhar para o mundo bem mais aldeã.

Porquê? Não faço a mais pequena ideia. Poderia ser do turismo, mas outras cidades turísticas não mostram esse espírito (pelo menos não o mostram de forma tão acentuada). Talvez tenha a ver com a sua vocação cosmopolita, de porto de arribação de gente proveniente dos lugares mais distantes, que o é, no mínimo, desde que me conheço e conheço a cidade. Talvez venha de um certo espírito mercantil que, tendo embora aspectos bastante negativos, tem uma componente de abertura ao mundo que é profundamente urbana. Talvez seja outra coisa qualquer, algo que eu sou incapaz de identificar. Não sei.

O que sei é que, como todas as cidades, Portimão tem a sua própria personalidade. Uma personalidade de cidade verdadeira. E que as votações obtidas aqui pelo Bloco podem bem ser uma consequência disso.

Sem comentários:

Enviar um comentário