quinta-feira, 19 de junho de 2014

Lido: ΘΑΛΑΣΣΑ ΤΟΥ ΠΡΩΙΟΥ

ΘΑΛΑΣΣΑ ΤΟΥ ΠΡΩΙΟΥ, assim mesmo, em grego e em maiúsculas (o itálico é meu... achei graça à ideia de usar grego itálico), é um texto de Daniel Oliveira que goza descarada e divertidamente com Pacheco Pereira e uma certa tendência que este tem para se encher de arrogâncias intelectualizantes, o que o torna não só muito ridículo como extremamente ridicularizável. No caso, Pereira terá transcrito para o seu blogue Abrupto um poema. Nada de mais, não fosse um detalhezinho sem importância... ou com toda: o autor é grego, o poema é grego, e Pacheco Pereira transcreveu-o... em grego. Acrescentando-lhe uma ridícula notinha a alfinetar as pessoas que "se vão irritar com o grego". E Daniel Oliveira responde-lhe com uma ironia demolidora, transcrevendo poema e notinha e acrescentando uma breve nota sua.

Gargalhei, sim.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário