sexta-feira, 3 de outubro de 2003

Spamesia (150)

Quarta-feira voltou a ser dia de spam, embora não tão absolutamente como na véspera. E foi também o dia em que esta série atingiu outro número redondo. Embora ainda faltem 32 spamemas para se cumprir meio ano de um comentário quotidiano em forma de verso ao lixo que me vai sendo enviado por quem não tem nada de melhor com que ganhar a vida, o número já começa a pesar. 150, em quilos, é muito quilo...

Quanto ao que havia no spam de quarta-feira, nem vos digo nada. Eram montes de coisas. Mas em vez de spam escolhi um vírus que resolveu intitular-se "Language":

Linguagem

Há gente que não consente
que a linguagem a leve
de margem a margem
navegando no rio brando
das regiões onde não há
uma imagem que as descreva

Por mais que a gente escreva
essa gente fica sempre
descontente e procura
em cada verso a iluminura
em cada texto a sua imagem

Nada na viagem da linguagem
a essa gente transporta
e isto, para ela, é uma porta
ou trancada, ou aberta para o nada

Sem comentários:

Enviar um comentário