sábado, 3 de janeiro de 2004

Spamesia (243)

Na sexta-feira, o número de mensagens que me chegou voltou a andar pela meia centena, o que é pouco para o que tem sido hábito. Desta vez, no entanto, até houve vários títulos interessantes, que é o que importa. Peguei num que anunciava "Ghetto Mania Booty" e escrevi:

O frenesi de saque no gueto

A cidade é como um lago de almas plácidas
sobrevoado por ventos e rumores de asas
um lago que ressoa em rumores contínuos
produzidos pelos membros da sua ecologia
completa com produtores, predadores e presas
Como um lago, a cidade espalha-se pelas
margens e assalta-as em ondas de detritos
são os lugares para onde são empurrados
todos os que realmente são inadaptados
gravetos, folhas mortas, sacos de plástico
Estes guetos enchem-se de lama e de lixo
ao ritmo das ondas que lhes chegam da cidade
que geralmente são plácidas e discretas
o lago não gosta de grande extravagância
e prefere virar costas àquilo que rejeita
com um desprezo disfarçado de elegância
mas por vezes quando algo estala nas entranhas
e do fundo do lago se levantam remoinhos
o vento sopra mais forte e as ondas
invadem as margens com violência incontida
Então, é ver o gueto a ferro e a fogo
submerso numa trovoada de gritos e explosões
e todos os funcionários públicos esquecidos
dos óculos em casa e transformados em bestas
de tronco nu e braços repletos de coisas roubadas

Sem comentários:

Enviar um comentário