terça-feira, 2 de março de 2004

Spamesia (300)

Trezentos! Três centos! Dez vezes trinta, trinta vezes dez!

Quando me aparece um número destes no topo da caixa de edição ponho-me a pensar: que estou eu aqui a fazer? Isto serve para quê? Quem me devolve as horas gastas ao longo destes trezentos fragmentos de qualquer coisa?

É sentimento rápido mas arreliador. Arranha.

Adiante. Venha a contabilidade e o spamema habituais: no sábado houve 56 spams, e um deles chamava-se "fake".

Falso

É falso o ar que respiro
e dele nada retiro
é oco
e sufoco

Sem comentários:

Enviar um comentário