quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Lido: O Mosteiro Abandonado

O Mosteiro Abandonado (bib.) é um conto curto fantástico de António de Macedo, ambientado na Guerra da Restauração, numa das muitas escaramuças fronteiriças em que esse conflito terá sido fértil. No conto de Macedo, um destacamento militar espanhol entra por Portugal adentro por teimosia do seu comandante, à revelia dos maus presságios que teriam aconselhado contra a incursão. E, claro está, os presságios cumprem-se: o destacamento vai sendo engolido pela terra, homem a homem, numa noite de trovoada e chuva torrencial, deixando vivos apenas o comandante e o padre às portas dum velho e fantasmagórico mosteiro vazio.

E daí talvez não, talvez as coisas tenham acontecido de forma bem diferente.

Foi um conto que me agradou, confesso que com alguma surpresa. Não costumo gostar das prosas de António de Macedo, embora já tenha acontecido, quase sempre quando ele se dedica ao fantástico mais tradicional e não abusa dos esoterismos, como neste caso. O conto não me terá agradado assim muito, propriamente, mas achei-o bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário