domingo, 7 de agosto de 2011

Lido: O Véu

O Véu (bib.) é um conto curto de Teófilo Braga que deixa um sabor algo amargo na língua de quem o lê. Começa com o narrador a afirmar só ter tido um amigo, e depois a contar uma história que esse amigo lhe contou. Esta é uma história de fantasmas bem elaborada, que consegue criar eficazmente o clima romântico e angustiante que procura. Mas depois tudo termina de forma tão abrupta que esse final intempestivo destrói com eficácia maior ainda tudo o que o resto do conto logrou construir: uma o amigo do narrador interrompe a história, praticamente a meio duma frase, e o narrador diz não ter tido coragem para lhe pedir para continuar. Só isto. Com um final digno desse nome, este podia ser um bom conto. Com este final, não me parece que o seja.

Sem comentários:

Enviar um comentário