segunda-feira, 21 de julho de 2003

Spamesia (75)

Houve aqui uma pausa, não sei se repararam. Outros afazeres, crises variadas, essas coisas que a vida impõe ao ócio. Ficou por reciclar o spam de sexta-feira, 27 mensagens variadas onde se incluía uma de título "time saver". Não obedeci por inteiro à tradução deste título, resolvi "enganar-me" um bocadinho, fingir que percebo mal a língua inglesa, e traduzi a coisa como:

O recuperador de tempo

Encontri um dia um homem com a cara redonda
e a pele penugenta de um bebé
Olhou para mim com reflexos de sono dos seus olhos púrpura
e disse-me “Não tens tempo.
Não vais ter tempo para fazer o que podes fazer”
Fiquei calado. Que poderia eu dizer?

Ele observou-me por longos minutos, e sorriu
como se tivesse gostado do que viu
e disse “Nada temas. Eu sou um recuperador de tempo.
Quando achares que ele te falta basta chamar-me
e eu entrarei nos interstícios do teu tempo inútil
e recuperá-lo-ei para to dar.
É só chamar”

Depois desapareceu sem nuvem de fumo ou raio de luz
deixando-me só, a olhar para o vazio
mergulhado no maior espanto que o mundo já viu

Tudo isto se passou há muitos anos, noutro lugar
onde os ossos não doíam nem tinha pressa em respirar
Aqui e agora era a altura de reencontrar o recuperador de tempo
eu não duro muito, é questão de pouco tempo
mas ele esqueceu-se de indicar-me o modo de o chamar

Sem comentários:

Enviar um comentário