terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Leituras de 2009

Anda por aí uma moda de fazer listas das leituras do ano. Parece-me uma boa moda, e como eu até sei o que li este ano, porque fui comentando as leituras aqui na Lâmpada, posso ir desenterrar essa informação sem grande dificuldade. E posso fazê-lo já, pois o que tenho entre mãos garante que não acabarei mais nenhum livro até terminar o ano.

Assumo desde já que li pouco, o que, aliás, tem sido uma constante desde que comecei a trabalhar como tradutor. As minhas leituras reduziram-se a cerca de metade do que eram antes, ou ainda menos. Mesmo assim, ainda se consegue fazer uma listinha razoável:

1- O Prestígio, de Christopher Priest (romance fantástico);
2- "Aconteceu Mesmo!?...", de José Saibreira (romance de FC);
3- Patrulha Interstelar, de Edmond Hamilton (contos interligados de FC);
4- Biblioteca, de Zoran Zivkovic (contos interligados fantásticos);
5- Samurai: Nome de Código, de Neal Stephenson (romance de FC);
6- O Sexo na Moderna Ficção Científica, org. por Isabel Meireles (antologia de contos de FC e fantasia);
7- O Sentido Latente, de Nuno Neves (romance de FC);
8- Regresso a Marte, de Ben Bova (romance de FC);
9- O Grande Deus Pã, de Arthur Machen (contos fantásticos/terror);
10- Poção de Marte, de organizador desconhecido e vários autores (antologia de FC e fantasia; inclui um romance de FC e vários contos);
11- Ar, de Geoff Ryman (romance de FC);
12- Solaris, de Stanislaw Lem (romance de FC);
13- A Sereia de Curitiba, de Rhys Hughes (contos interligados surrealistas);
14- O Livro dos Guerrilheiros, de José Luandino Vieira (contos interligados mainstream);
15- A Morte de Ivan Ilitch, de Lev Tolstoi (novela mainstream);
16- Vénus, de Ben Bova (romance de FC);
17- 333, de Pedro Sena-Lino (romance (?) de história secreta);
18- Desgraça, de J. M. Coetzee (romance mainstream);
19- A Virgem e o Cigano, de D. H. Lawrence (novela mainstream);
20- Little Brother, de Cory Doctorow (romance de FC).

A acrescentar aos livros propriamente ditos, li também revistas, que funcionam praticamente como se fossem antologias periódicas e portanto também contam para o total:

21- Fantasy & Science Fiction, nº 611 (contos de fantasia e (pouca) FC);
22- Ficções, nº 3 (contos mainstream e fantásticos);
23- Asimov's, nº 324 (contos de FC);

E li ainda dois livros porque o trabalho a isso obrigou:

24- Royal Assassin, de Robin Hobb (romance de fantasia épica; parte de série);
25- Assassin's Quest, de Robin Hobb (romance de fantasia épica; parte de série).

O melhor livro do ano? Não me é fácil escolher só um, de modo que faço um top-3, sem qualquer ordem: Solaris, Desgraça e Little Brother. O pior já é mais fácil. Foi, claramente, Patrulha Interstelar. Menções honrosas para "Aconteceu Mesmo!?..." e, bastante mais acima na escada da qualidade, O Sentido Latente.

2 comentários:

  1. O Sexo na FC e o Solaris, pá? Acho q tenho esses nas minhas leituras de 1989! Bem, é bom não lermos todos o mesmo, e ao mesmo tempo! A ver se em 2010 leio algumas das tuas de 1990?

    ResponderEliminar
  2. O Solaris foi releitura, claro. Todos os anos releio um ou dois livros, e o Solaris vale sempre a pena.

    Quanto ao Sexo na FC, comprei-o há uns dois anos, num Fórum Fantástico. Tem estado à espera duma aberta desde então. :)

    ResponderEliminar