sexta-feira, 8 de julho de 2011

Lido: O Toque Invisível

O Toque Invisível (bib.) é um conto de ficção científica de Alexandre Heredia que volta a um tema caro à FC mais ligada ao mundo cibernético. Quem quiser ficar livre de spoilers, é melhor parar de ler isto agora mesmo, porque boa parte do interesse do conto está na gestão de expetativas relativamente à real identidade de uma certa Phoebe, que aparece a interagir com a administração de um instituto de pesquisa, inesperadamente para todos menos para o cientista que a apresenta aos outros por via telefónica. Quem prosseguir para lá deste ponto considere-se avisado. É que a Phoebe é uma inteligência artificial, a primeira a ganhar consciência e a obter todas aquelas características humanas que acompanham o nosso tipo de inteligência. Os leitores mais experientes não se irão deixar enganar e depressa descobrem a natureza daquela criatura, o que torna o conto mais eficaz para leitores pouco experientes no género, mas a história está suficientemente bem escrita e bem concebida para manter o interesse mesmo para lá do desvelar da identidade de Phoebe. Não foi conto que me tivesse enchido as medidas, mas não desgostei.

Sem comentários:

Enviar um comentário