terça-feira, 15 de novembro de 2011

Lido: Código Denominativo: RG-12

Código Denominativo: RG-12 (bib.) é uma vinheta de FC de Carlos Alberto Ramos cujo protagonista é um robot, numa Terra futura vazia de seres humanos. Não sei que experiência teria o autor na escrita de histórias de ficção científica quando escreveu esta, mas não devia ser muita porque comete quase todos os erros que se podem cometer numa história deste tipo e tamanho. Para começar, não existe história, só a descrição de uma situação, na qual o robot descreve aquilo que sucedeu até chegar àquela situação, que também descreve. Num conto tão pequeno (uma página apenas), ocupá-lo todo com infodump não é grande ideia. Além disso, se o robot fala para outros robots do seu tempo, para quê estar a descrever coisas que serão do conhecimento geral da "maquinidade" sua contemporânea? Sim, porque falar para nós, humanos, não faz sentido: estamos extintos (Extinguimo-nos, precisamente, em 2110). E há mais, mas não vale a pena bater mais no ceguinho. Achei este conto muito fraco.

Sem comentários:

Enviar um comentário