terça-feira, 15 de novembro de 2011

Lido: A Mosca

A Mosca (bib.) é um conto de ficção científica de Bertrand Solet, aparentemente muito influenciado pelas histórias do James Bond, ou talvez pela BD. Algures no futuro, um supervilão ameaça a Terra com atos de sabotagem e terrorismo, exigindo avultadas somas para não fazer cair satélites gigantes sobre as grandes cidades do planeta. A mosca do título é um aparelho de espionagem em forma de mosca, criado pelo protagonista, especialista nesse tipo de miniaturização tecnológica, e destinado a tentar descobrir quem é ao certo o tal supervilão e, se possível, segui-lo e prendê-lo.

Escrito muito antes do 11 de Setembro, podia ser um conto bastante bom, quase profético até. Mas não é. Pareceu-me razoável, em especial para conto juvenil, mas não acho que passe disso. As coisas desenrolam-se sem grande ritmo, e o protagonista tem um interesse amoroso que parece metido à pressão na história, uma vez que não tem qualquer intervenção nela, limitando-se a aparecer no início e depois no fim.

Sem comentários:

Enviar um comentário