terça-feira, 2 de agosto de 2016

Lido: A Saga do Homem-Cavalo

A Saga do Homem-Cavalo (bibliografia) é uma noveleta de ficção científica de Telmo Marçal, tão negra como todas as outras, que acompanha a vida de Arid desde que deixa de ser montada e passa a escravo de uma fábrica até que as suas aventuras e andanças chegam a um desenlace. Explicando melhor: estamos no futuro, provavelmente, um futuro pós-contacto com inteligências alienígenas. O contacto não correu bem. Estamos, também, e ao que parece, num planeta distante, dominado por uma espécie identificada como os "Caranguejos". Aí, os humanos são escravos. Escravos com várias funções, como de resto é hábito nas sociedades esclavagistas, podendo ser transferidos de umas para outras. É o que acontece a Arid, cuja vida começou confortável, num estábulo, onde servia de montada para os "caranguejos" seus donos mas, quando a idade deixa de permitir que desempenhe convenientemente as funções de homem-cavalo, passa a operário fabril. A noveleta acompanha o que lhe acontece a partir desse momento: a progressão na carreira, os contactos que faz com outros escravos, a fuga em que entra de forma quase casual, a difícil ambientação à vida em liberdade, e por aí fora.

É uma história bastante boa sobre a dicotomia entre a liberdade, com os seus desconfortos e as suas decisões difíceis, e o conforto de se fazer o que nos é ordenado, de não se pensar, de se seguir a manada, de se ser apenas e só uma peça na engrenagem. Não que seja declaradamente sobre isso, mas é isso o que está subjacente a esta história.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário