sábado, 3 de abril de 2004

As direitas

Tenho vários amigos de direita (até vivi com uma menina do CDS durante três anos e tudo). Tipos que sempre foram de direita, alguns com o percurso todo dos escuteiros à JSD ou JC (ah, espera, agora é Gerações Populares). Tipos coerentes e com uma linha de raciocínio que se pode discutir, tipos com quem se pode conversar.

Conheço alguns outros tipos que foram em tempos de extrema-esquerda e que hoje andam pelas direitas. São todos, sem excepção, uns filhos da &%$$#& inusportáveis com quem é completamente impossível trocar duas linhas de diálogo porque se recusam a ouvir os argimentos contrários e os contestam recorrendo sempre à demagogia e à total ausência de coerência. São o estilo de gajos que, se apanhados em contradição, negam a pés juntos que tenham dito o que disseram meia hora antes.

OK, generalizar é má onda. Mas uma vez que nos mediáticos se passa o mesmo (vocês sabem de quem eu estou a falar), se calhar isto é fenómeno universal. Que vos parece?

(Não, não é problema da esquerda: muita gente que sempre foi de esquerda não é assim, nem de perto nem de longe)

Sem comentários:

Enviar um comentário