segunda-feira, 3 de julho de 2006

E se os matássemos nós?

Israelitas e palestinianos andam há décadas a tentar matar-se uns aos outros. Dois povos repugnantes, ainda que um deles tenha pelo menos a relativa atenuante de estar há décadas sujeito a uma ocupação humilhante e brutal. Dois povos que usam tácticas de vómito e que não deixam o resto do mundo ter sossego. Dois povos que usam a democracia para eleger os líderes mais criminosos que poderiam escolher. E dois povos profundamente incapazes, que nem em acabar com a raça um do outro, o que é evidente ser o seu único objectivo, têm tido sucesso.

Dada a incompetência de israelitas e palestinianos, e que tal se os matássemos nós? A ambos? Um genocídio duplo mas definitivo? Transformar a dita terra santa (mas que nome tão apropriado) numa grande cratera radioactiva? Que tal se acabássemos duma vez por todas com aqueles dois cancros? Não seria boa ideia?

É claro que isto não é a sério. É apenas um exercício que leva a mesma lógica daqueles animais ao seu corolário. É apenas um exercício que parte de um ponto de partida simples: "e se nós fôssemos como eles?"

E eu não sou nem israelita nem palestiniano.

Sem comentários:

Enviar um comentário