domingo, 1 de maio de 2011

Lido: As Azagaias da Princesa Mulata

As Azagaias da Princesa Mulata (bib.), um conto do Repórter X, conta uma mirabolante aventura em que o "autor"/protagonista se vê envolvido, centrada na princesa mulata do título, uma tal Princesa Zaizá da Abissínia. O clima é de novo folhetinesco, de mistério e crime, embora desta vez haja de facto algum cheiro a fantástico na trama. Ténue, muito ténue, muito longe de ser aquilo que mais salta à vista na história, mas está lá. Tenho alguma dificuldade em falar mais deste conto sem revelar aspetos do enredo que poderão prejudicar a leitura de quem for lê-lo (se é que alguém vai ler este livro depois de ler isto; não é propriamente coisa recente ou chamativa). É que o conto se sustenta quase por completo na gestão do mistério e do suspense, os quais só são desvendados no final, à boa maneira policial. Mas posso dizer que há uma falha lógica no enredo que me causou alguma espécie, uma falha que tem a ver com a relação do protagonista com um certo cheiro. Deteta-o e identifica-o, ou não, dependendo da conveniência para o evoluir da trama. É um truque a que eu torço o nariz e que contribui para que eu tenha ficado com uma opinião não muito boa sobre o conto.

Sem comentários:

Enviar um comentário