segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Lido: Saudações, e Adeus

Saudações, e Adeus (bibliografia) é um conto fantástico de Ray Bradbury sobre um homem de quarenta e três anos que não envelhece, mantendo-se inalteravelmente amarrado a um corpo pré-pubescente. Para escapar à curiosidade dos outros, e a coisas piores, vive uma vida nómada, disfarçado da criança que é, não sendo, saltando de família em família e de cidade em cidade e ficando junto de cada uma até começar a notar-se que o tempo não passa por ele.

É mais um bom conto, com uma pegada muito próxima do realismo mágico (embora este movimento tenha surgido mais tarde e noutras paragens), mas que por outro lado mantém alguns dos temas típicos de Bradbury: a cidadezinha americana como ambiente, e a infância, ou neste caso a pré-adolescência, como momento. Mas é também uma exploração, pouco importa se consciente ou não, da dificuldade inerente a ser-se diferente numa região em que o conformismo é um valor social forte e a xenofobia violenta nunca anda por longe.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário