sábado, 30 de janeiro de 2010

Lido: A Demanda Pelas Lágrimas da Rainha

A Demanda Pelas Lágrimas da Rainha é outro dos contos curtos do Lorde Dunsany que vão buscar forte inspiração aos contos tradicionais. Aqui, a rainha dos bosques procura casamento, mas não com grande afinco. E por isso, como é costume nas histórias românticas (qualificativo do próprio Dunsany), impõe um teste aos seus pretendentes. Cliché manda e Dunsany obedece: quem conseguir superar o teste será o novo rei da floresta. O teste, porém, é invulgar. A rainha tem a característica de nunca chorar, e quando se diz nunca, é mesmo nunca. Não adianta contar-lhe histórias lamechas ou emocionantes, daquelas que deixam as donzelas comuns lavadas em lágrimas (pelo menos é essa a fama que têm as donzelas nas histórias românticas). De modo que um dos pretendentes se vai socorrer de meios mágicos, com fama de infalíveis. Conseguirá dessa forma passar de pretendente a rei? Pois. A dúvida é precisamente essa.

Não gostei tanto deste conto como de vários dos outros. É uma releitura interessante de milhentas histórias populares do folclore europeu, mas achei que as segue demasiado de perto para conseguir surpreender-me. Apesar do fim.

Sem comentários:

Enviar um comentário