sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Primeiro Passatempo Imaginários


Estão a ver isto que está aqui à esquerda? É a capa do segundo volume de Imaginários, aquele que contém o meu conto, além de mais três contos portugueses e cinco brasileiros. E tenho um exemplar para dar.

Como?, perguntam. E perguntam bem. Mas antes, falemos um pouco de alienígenas.

Toda a gente sabe que os alienígenas da FC, e em particular da FC audiovisual, são com grande frequência menos alienígenas do que muitos membros da nossa espécie, apesar dos bocados de borracha que trazem colados às testas ou às orelhas. Na FC literária as coisas são bastante melhores, e há aí bons exemplos de criação de ETs, mas mesmo assim, com frequência, o mesmo antropocentrismo algo pateta que se vê nos filmes surge nos contos e livros.

Ora, basta olhar para a fauna deste planeta, para organismos que vivem ou viveram aqui mesmo, para se compreender como esta forma de criar alienígenas é limitada.

De modo que o que eu quero que vocês façam é que criem uma espécie de ET, de preferência inteligente, e escrevam uma pequena história à volta dela. Espécies de ET biologicamente credíveis (nada de patetices new-age como "seres de energia" ou "cristais vivos", portanto) mas realmente alienígenas. Na nossa biologia há um vasto campo de inspiração, e podem criar ETs muito estranhos com base em animais e plantas bem reais da nossa biosfera, mas não se sintam limitados por ela se a vossa imaginação for suficientemente delirante.

A história que publiquei hoje aqui em baixo pode servir-vos de guia para o tipo de coisa que tem boas hipóteses de levar o seu autor a ganhar um livro. Com o meu conto autografado, se for essa a sua vontade.

A história vencedora será publicada aqui na Lâmpada. E, se houver histórias razoáveis em quantidade suficiente, pode-se mesmo pensar em fazer um pequeno e-book com elas, se os autores quiserem. Claro que bons ETs com boas histórias têm melhores hipóteses, mas se tiver de escolher entre bons ETs em más histórias e boas histórias com maus ETs, escolho a primeira opção.

As histórias devem ser enviadas para o endereço de email que pode ser encontrado ali na coluna do lado direito, onde diz "contacto". Não há limites de tamanho, nisso têm toda a liberdade. Como para escrever o Escultura-Homenagem o trabalho durou cerca de duas horas, incluindo escrita e revisão, a coisa pode ser bastante rápida e vou dar-vos um prazo curto. Digamos, duas semanas? Um pouco mais? Até terminar o domingo, 17 de Janeiro? OK, então o prazo é esse.

Só mais uma nota: este passatempo tem dois objetivos. Um deles é incentivar à criação e levar autores ou aspirantes a tal a pensar naquilo que um ET realmente alienígena poderia ser. Mas o principal é divulgar o livro onde é complicado adquiri-lo. O que isto significa é que, embora aceite de bom grado contos brasileiros, eles serão no máximo candidatos ao e-book, visto que é simples arranjar o Imaginários no Brasil (a própria editora fornece no seu site uma lista de locais de venda). O vencedor terá de ter um endereço português para onde eu possa enviar o livro.

E como escrever pode ser muito divertido, divirtam-se.

5 comentários:

  1. E comigo :-) E não fosse eu marciana...

    ResponderEliminar
  2. O Francisco calculei logo que não faltasse à chamada... ;)

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Ao "al" que deixou aqui o comentário que acabei de apagar:

    Esse comentário cheirava fortemente a spam, e aqui na Lâmpada o spam é apagado. Todo, venha ele de onde vier. E sempre.

    Mas se se tratou duma tentativa confundida de participar no passatempo, aconselho-te a reler o post para ver como é que essa participação é válida e possível. Como já percebeste, não é através de comentários com sinopses e links.

    ResponderEliminar