segunda-feira, 15 de março de 2010

Lido: Ponte Franca

Ponte Franca é um conto mainstream e epistolar de Arsénio Mota. A quem não sabe o que é um conto (ou qualquer outra obra) epistolar, esclareço que se trata de um conto (ou romance, ou...) contada através de um ou mais documentos em princípio não-literários. Normalmente são cartas, daí o nome, embora também por vezes apareçam recortes de jornais, entradas em diários, até emails. Neste caso é uma carta, na qual um cidadão agradece a um Senhor Presidente, não se sabe de quê mas possivelmente da câmara, o facto de ter retirado dos passeios duma ponte as redes laterais de proteção e reduzido a altura dos parapeitos. No fim, revela-se o porquê do agradecimento, embora não seja difícil adivinhá-lo muito antes. É um conto irónico e bem concebido e executado. Um bom conto, portanto.

Sem comentários:

Enviar um comentário