quarta-feira, 19 de maio de 2010

Lido: O Vírus Entranhado

O Vírus Entranhado é um conto de Arsénio Mota, no qual um velho conservador usa da palavra numa reunião de uma tal "Sociedade" para apontar as coisas que, segundo ele, nela estão erradas (coisas essas que vão da irreverência pela autoridade até ao gosto por tatuagens) e a causa de todos esses problemas: o vírus entranhado do título. É um conto completamente alegórico que, fora a alegoria e o facto de estar escrito duma forma competente no que toca ao uso da língua, ainda que não na construção de um texto ficcional, não tem praticamente nada. Achei-o bastante fraco, um dos piores contos do livro.

Sem comentários:

Enviar um comentário