terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Lido: Vanessa no Jardim

Vanessa no Jardim (bib.) é um conto sobrenatural de Steven Bauer com uma ambiência novecentista e muito romântica. A Vanessa do título é modelo, musa inspiradora e mulher de um pintor, talentoso e promissor, que acaba por morrer num acidente, mergulhando o pintor numa espiral autodestrutiva. Mas é quando este bate no fundo, alcoólico e sem vintém, que Vanessa o resgata, devolvendo-lhe uma razão para viver e tema para os seus quadros. Vanessa, ou o seu fantasma. Ou eventualmente o seu delírio.

O conto, no original, talvez tenha algum interesse — pelo menos a história é bonita —, mas é vítima de uma tradução de tal forma pavorosa (chega a incluir pérolas como "Então sugiro que te coçes". Sim. A sério. Logo na primeira página) que o leitor fica sem perceber lá muito bem se toda aquela inépcia literária se deve à tradutora ou se Bauer também é parcialmente responsável por ela. Seja como for, o resultado é francamente mau.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário