sábado, 15 de dezembro de 2012

Lido: A Viagem do Sr. Culpa

A Viagem do Sr. Culpa (bib.) é a novelização por Steven Bauer de uma história de Gail e Kevin Parent. A história tem algum interesse à sua maneira delicodoce. O Sr. Culpa é isso mesmo, o senhor culpa. A personificação do sentimento de culpa, que vive uma vida de pessoa, com emprego numa espécie de corporação celestial (o qual consiste, naturalmente, em instilar sentimentos de culpa nas pessoas), hierarquia, avaliações de desempenho, enfim, o pacote completo. E férias, claro. É nessas férias que acontece a viagem do título — um cruzeiro —, e é aí que o Sr. Culpa vai deparar com o inesperado. O Amor. Assim mesmo, com inicial maiúscula. Tudo bastante aceitável, tudo construído com imaginação e, aparentemente, pelo menos alguma qualidade literária. O problema é a horrenda tradução. Um exemplo: há uma parte do texto em que Bauer faz uma referência ao ténis, e descreve uma cena como se de um jogo se tratasse. Com a correspondente evolução do resultado. Quem sabe alguma coisinha sobre o assunto, sabe que o resultado é expresso, em inglês, como "fifteen love"; "thirty love"; "fourty love". Qualquer tradutor com um mínimo de competência traduziria como "quinze nada"; "trinta nada"; "quarenta nada". Que fez a tradutora? "Quinze amores", "trinta amores", "quarenta amores."

Sim. A sério.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário