segunda-feira, 1 de abril de 2013

Lido: Nenhum Dia na Praia

Nenhum Dia na Praia (bib.) é mais um conto de Steven Bauer a adaptar uma história de Steven Spielberg que, uma vez mais, nos leva para a Segunda Guerra Mundial e nos dá a conhecer um grupo de soldados prestes a entrar em ação durante a invasão de Itália pelas tropas americanas. Em especial um: um tipo estranho, que apesar de uma enorme vontade de se integrar é mantido à parte por ser bastante desastrado, socialmente falando mas não só. A história é um pouco como uma adaptação do velho conto infantil do patinho feio, pois o tipo marginal e desajeitado vai revelar-se um herói, embora para isso tenha de sofrer a mais radical das metamorfoses. O conto é assim duma espécie de terror ternurento, algo que Bradbury fez muitas vezes, e muito melhor. Como ideia não está mal, mas como execução não está bem, ainda que não seja fácil distribuir as responsabilidades pelas falhas da história pelo argumentista, pelo adaptador e pela tradutora. O certo é que o resultado final é desconexo e literariamente pobre, o que reduz bastante o prazer na leitura de uma história que, bem contada, poderia ser impactante.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário