sexta-feira, 21 de junho de 2013

Lido: É imperioso

É imperioso, que não é título mas primeiro verso, é um muito sarcástico poema de Alberto Pimenta, escrito em jeito de discurso de membro de governo que defende (ou que pelo menos debita palavras sobre) a construção de estradas. Bastante filho do seu tempo (anos 90), ridiculariza de forma clara e sem ambiguidades a asfaltização do país levada a cabo principalmente durante o cavaquismo e o guterrismo. Não é propriamente texto de gargalhar; é texto de sorrir sorrisos que hoje em dia, sabendo-se o resultado que tais políticas tiveram, só podem ser tristonhos e deprimidos.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário