quarta-feira, 19 de junho de 2013

Lido: Uma Vez em Volta da Lua

Uma Vez em Volta da Lua (bibliografia) é uma noveleta de ficção científica de Vic Phillips, publicada originalmente no já antiquíssimo ano de 1937 que, em jeito de história típica dos pulps, descreve precisamente o que o título indica: uma viagem até à Lua, que não chega a pousar mas se limita a contornar o nosso satélite e a regressar à Terra. Pese embora alguma presciência na descrição de certos aspetos das viagens verdadeiras realizadas trinta anos mais tarde, este conto pareceu-me bastante mau. A escrita não é mais que tosca, o ritmo é fraco, e há demasiados golpes na verosimilhança para que a suspensão da descrença necessária para apreciar este tipo de FC (mesmo esquecendo que vivemos 75 anos no futuro) consiga sobreviver. Só para dar um exemplo, logo no início do conto o heroico protagonista, a meio de um voo solitário pelas regiões selvagens do Alasca, tem problemas e acaba por despenhar-se num lago existente na cratera de um velho vulcão. Obviamente, não morre. Menos obviamente, depara com uma base subterrânea secreta a fazer lembrar as bases que Verne cria para o seu Capitão Nemo, onde depressa descobre que se prepara o tal voo à Lua. E eis que, zás!, ele é precisamente o homem que faltava à expedição, é recrutado (e aceita sem hesitar enquanto ao fundo se diria que soam trombetas de heroísmo) e por aí fora. Phillips tenta parecer-se com Verne, mas falta-lhe qualidade e, escrevendo cinquenta anos depois das melhores obras do grande pioneiro francês, falta-lhe também sintonia com a literatura (mesmo a pulpesca) do seu tempo. E, hoje, só lhe resta algum interesse histórico. Bem pouco, por sinal.

Texto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário