domingo, 2 de maio de 2004

Spamesia (362)

Quase a terminar o período de vigilância, um fascista retardatário ou outro ergue a cabeça, aqui e ali, e é prontamente expulso para o arquivo morto. E foi a este que fui buscar, anteontem, o título de "Re: Your music"

A tua música

A tua música não tem sons
é feita de sedas e gestos de aragens
e enche-me a vida de acordes
de sétima, sexta e silêncio
onde me lavo, expulsando da pele
o solidó da monotonia quotidiana

Ah, quem me dera um dia poder
banhar-me nas tuas oitavas
e nadar ao compasso do teu vibrato!

E ao fundo, uma flauta desenha o horizonte

Sem comentários:

Enviar um comentário