sexta-feira, 28 de maio de 2004

<-------- Os livros que estão ali

Cá estou eu de novo a falar-vos dos livros que estão ali ao lado. Eu avisei-vos que não iria demorar muito tempo até haver renovação.

Pois lá se me acabaram o Homens-Aranhas, do Rui Zink (um livro de contos muito engraçado, nos dois sentidos da palavra, e que para mim teve o interesse suplementar — e a surpresa — de encontrar em 9 textos (a BD não conta) três perfeitamente enquadráveis na ficção científica e fantástico), O Romance de Nostradamus — O Engano, de Valerio Evangelisti (talvez tivesse sido melhor que o primeiro volume se não fosse uma revisão deficiente, que deixou passar demasiadas gralhas) e O Dia em que o Mar Desapareceu, do nosso colega blogger José Carlos Barros (muitíssimo bem escrito, à parte um detalhezinho sem importância aqui e ali, como a repetição de "marulhar sobressaltado do Levante" logo no início, mas que na minha opinião falha enquanto conto de FC porque a parte científica da coisa é relegada a uma função meramente parabólica, que não me agrada — sou um diabo de um racionalista, é o que é... :) )

Para o lugar destes três rapazes, entraram:

- Antologia do Esquecimento, de Henrique Manuel Bento Fialho, é um livro de poesia que o henrique publicou em edição de autor em 2003. 118 páginas.
- O Romance de Nostradamus — O Engano, de Valerio Evangelisti, é a terceira e última parte da biografia romanceada e fantástica de Nostradamus. Edição da Editorial Presença (2002), 365 páginas.
- O Homem Ilustrado, de Ray Bradbury, é uma compilação de uma série de contos do grande autor americano, enquadrados na história de um homem coberto de tatuagens com vida própria. Edição das Publicações Europa-América, 245 páginas.

Sem comentários:

Enviar um comentário