quarta-feira, 8 de maio de 2013

Lido: De Como Lavoisier Mostrou uma Pistola a um Guarda-Redes e Este Passou o Jogo a Dar Saltos, que lhe Custaram Vários Golos Absolutamente Defensáveis

De Como Lavoisier Mostrou uma Pistola a um Guarda-Redes e Este Passou o Jogo a Dar Saltos, que lhe Custaram Vários Golos Absolutamente Defensáveis (bolas!) é, como a exuberância do título logo indica, outra crónica futrbolístico-humorística de Fernando Assis Pacheco. E o título diz quase tudo. Trata-se, de facto, de uma historieta sobre um jogo de futebol, ao qual um tal "Lavoisier" (é alcunha), pleno de desportivismo, como se vê, decide ir assistir armado de pistola, a qual passa o jogo a exibir ao guarda-redes da equipa adversária. Este, que tem cu, e portanto tem medo, prefere armar-se em frango do que em herói. E é isto. Tem a sua piada, suponho. Há algo de bom malandro, de partida bem pregada, na iniciativa do Lavoisier, que consegue levar a sua avante sem ser trancafiado na choldra como mereceria. É só mais um pequeno canalha a fazer uma pequena canalhice, num ambiente que está repleto de canalhas que, mesmo sem precisarem de pistolas, fazem canalhices muito maiores do que a sua. Mas, de novo, não é o tipo de coisa que me encha minimamente as medidas. Dá para um sorrisinho, suponho. Não para mais.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário