domingo, 24 de novembro de 2013

Lido: Francesca

Francesca (bibliografia), de Hugo Rocha, é mais uma das histórias de fantasmas deste autor em que um certo anacronismo marca presença. Trata-se de uma daquelas histórias se sanatório que tão em voga estiveram no início do século XX e cujo expoente máximo será provavelmente A Montanha Mágica, de Thomas Mann. Ambientado na Suíça, claro, este conto de Hugo Rocha é no fundamental uma história de amor entre dois jovens tuberculosos, ele português, ela italiana, que se apaixonam e ficam noivos durante a doença. E tudo corre bem, tudo parece bem encaminhado para a cura e para a felicidade, quando a tragédia se abate sobre o provável futuro casal. É aqui que a história deixa de ser um simples conto de amor realista para se transformar em história fantástica.

O conto não deixa de ter algum interesse, mas está longe da qualidade de alguns dos outros componentes desta coletânea, principalmente por recuperar, algo tardiamente, ambientes, enredos e personagens comuns décadas antes, o que, conjugado com os limites que Rocha estabelece desde o início para este livro, o torna francamente previsível. Mas como a narrativa está bem construída também não estamos perante um mau conto.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário