quinta-feira, 3 de abril de 2014

Lido: Gosto Muito de Palavrões

Gosto Muito de Palavrões é mais uma divertida crónica de Miguel Esteves Cardoso na qual ele, como o título indica, declara o seu amor pelos palavrões. E explica porquê, com profusão de exemplos, quase todos bem apanhados e melhor pensados. Sim, pensados, que se nota que a crónica não se limita a ser uma coisinha destinada a fazer rir o freguês com a publicação em letra de imprensa (isto saiu originalmente numa revista, acho eu) de um texto eivado de caralhadas. Ou, melhor ainda, de um texto em que a caralhada convive harmoniosamente com frases como "dar nova vida aos palavrões, libertando-os dos constrangimentos estritamente sexuais ou orgânicos que os sufocam, é simplesmente um exercício de libertação." Há aqui, como se vê, uma certa filosofia do palavrão, bem como algumas reflexões gramaticais, o que na verdade serve não só para pensar um pouco, mas também para tornar o todo mais divertido. Esta é uma grande crónica, ainda que sofra com algo que é comum nas crónicas mais humorísticas do MEC: irem perdendo a piada para o fim. Acontece com esta, tal como acontece com muitas outras, mas isso não chega a ser suficiente para lhe retirar qualidade.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário