sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Confissão ortográfica

O mais engraçado nas 150 mil palavras (e umas 350 mil de tradução; soma-se e dá meio milhão) que escrevi no ano passado foi terem sido todas, sem exceção, escritas segundo a nova ortografia, a tal que, de acordo com uns Emilianos que por aí andam, ninguém é capaz de usar.

Estas coisas divertem-me, confesso. Estou aqui feito bolinha amarela com olhinhos e traço curvo.

Sem comentários:

Enviar um comentário