sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

O P como consoante muda: finalmente alguma divergência

É quando a consoante que tende ao emudecimento é o P que finalmente se encontra alguma divergência na nova ortografia. Tal como acontece com o C, há três casos distintos, um dos quais é bastante mais frequente do que os outros dois: O PT, o PC e o PÇ.

O caso mais abundante é, claro, o das palavras que incluem a sequência PT. São, no Vocabulário da Murança, em número de 300, embora em três dezenas delas haja alterações por outros motivos, não pelo emudecimento do P. Isto acontece apenas com 269 dessas palavras. E entre esses 269 vocábulos encontramos o seguinte:
  • São 151 os casos de grafias anteriormente divergentes que, na nova ortografia, passam a duplas. Bastante mais de metade.
  • Uma vez mais, não existem casos em que uma grafia anteriormente única continue a sê-lo.
  • Há apenas 15 casos de convergência, todos para a anterior forma brasileira.
  • Os casos de divergência são 103.
Aqui, como se vê, a divergência domina esmagadoramente, numa razão de quase 7:1. E domina ainda mais nas outras duas sequências consonantais cuja consoante muda tende a ser o P, apesar dos números absolutos serem muito menores.

A sequência PC conta 24 vocábulos no VdM, e todos lá se encontram devido precisamente ao emudecimento do P.
  • O número de casos de grafias anteriormente divergentes que passam a duplas é, aqui, de 6.
  • Não há nem qualquer caso de grafia anteriormente única que continue a sê-lo, nem nenhum caso de convergência.
  • Os casos de divergência são, portanto, 18.
Quanto à sequência PÇ, conta 22 vocábulos no VdM, também todos lá presentes devido ao emudecimento do P. Subdividem-se da seguinte forma:
  • São também 6 os casos de grafias anteriormente diferentes que continuam a sê-lo.
  • Volta a não haver nenhum caso de grafias iguais que continuem iguais.
  • 1 caso de convergência. Para a anterior forma brasileira.
  • Os casos de divergência são 15.
Tudo somado, estamos perante menos de 400 palavras, num universo de mais de 6500, entre as quais, realmente, a divergência é muito superior à convergência, apesar da maioria continuar a pertencer às palavras que tinham grafias divergentes antes do acordo ortográfico e passam agora a tê-la dupla. Todas as convergências se fazem para as anteriores formas brasileiras, como seria de esperar uma vez que só em Portugal permaneciam as consoantes mudas de origem etimológica.

Mas ainda há mais consoantes mudas. Esperem pelo próximo post.

Sem comentários:

Enviar um comentário