domingo, 31 de maio de 2015

Lido: Alto Azul

Alto Azul (bibliografia) é uma noveleta de Ana Cristina Luz, que, numa toada muito semelhante a um certo fantástico mais próximo do realismo mágico, nos fala de uma aldeia fictícia, cujo nome intitula o texto, situada algures "para os lados de Alcobaça." Mas mais do que sobre a aldeia, o conto é sobre um homem que um dia lá chega e aí se estabelece, fugido a um passado doloroso, passando a ganhar a vida como fotógrafo e começando de imediato a devastar corações femininos. A esse prodígio, porque só pode tratar-se de prodígio, outros se somam, indo o conto culminar numa estranha e seletiva falta de água nos poços da aldeia e numa série de acontecimentos a que essa falta de água vai levar.

Apesar do amor instantâneo que o protagonista inspira, e do cliché de herói de histórias românticas que constitui o homem solitário de coração partido a que não há mulher que resista, e apesar também de algumas inconsistências na fluidez narrativa, esta noveleta lê-se bem e contém alguns detalhes interessantes. Embora não me pareça que seja um bom conto, também não é mau. É um conto simpático. Razoável.

Sem comentários:

Enviar um comentário