quarta-feira, 20 de maio de 2015

Lido: Um Bom Homem é Difícil de Encontrar

Um Bom Homem é Difícil de Encontrar, de Flannery O'Connor, é um conto um pouco estranho. De início parece uma sátira, mostrando-nos uma avó intratável que procura por todos os meios evitar uma viagem do Tennessee até à Florida, massacrando o juízo de toda a família, mas especialmente do filho. Cenas domésticas com ancião rabugento são coisas comuns, podem dar boas histórias e é o que parece vir daqui, apesar da incongruência que advém de um conto desses estar incluído numa compilação de histórias sobre crimes.

Às tantas, há umas referências que parecem inteiramente espúrias a um psicopata que teria fugido da prisão, mas a coisa passa como quem não dá nada por ela e lá começa a viagem com avó dentro.

Mas em breve a viagem começa a correr mal, tomam-se decisões erradas, e a partir daí o conto começa a ser previsível... mas ao mesmo tempo absolutamente terrível.

O que este conto tem de mais impressionante é a forma como O'Connor consegue escrever as cenas finais sem mudar grandemente de tom em relação à ligeireza inicial, mas transformando essa ligeireza em terror, puro e simples. Literariamente, este conto é magnífico, em grande medida por causa disso, e nem esta tradução com algumas falhas consegue maculá-lo.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário