quarta-feira, 7 de março de 2018

Lido: A Dança das Letras

E para terminar o livro, Ana C. Nunes apresenta A Dança das Letras, um continho não tão curto como a generalidade dos outros (mas muito curto na mesma) em que nos diz que qualquer livro pode encontrar o leitor certo (e vice-versa, qualquer pessoa terá algures um livro certo para si) por intermédio de uma mulher que se vê como que invadida pela apresentação de um livro, enquanto se refugia da chuva num café. Sim, que a abordagem é bastante magico-realista e algo que se assemelha a magia — a magia dos livros, lá está — invade a banalidade do quotidiano, a banalidade da própria protagonista, acabando por ter sobre esta um efeito profundo.

É uma história bonita, bem concebida e bem escrita que, não sendo perfeita, acaba por constituir um dos pontos altos da antologia em que se insere.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário