sábado, 24 de março de 2018

Lido: O Homem que Busca Estremecer

E cá temos mais um dos contos recolhidos por Adolfo Coelho. Este, apesar do seu título à ficção científica pulp ("O Homem que" isto ou aquilo é um dos grandes clichés dos títulos de FC, e O Homem que Busca Estremecer, apesar de não fazer uma referência imediata à ficção científica, certamente a faz a esse cliché dos títulos usados no género), mais parece uma variante, bastante resumida, da muito conhecida história sobre o intrépido rapaz que desconhece o medo e parte pelo mundo em busca de aventuras (e do próprio medo), incluído na compilação de contos dos Irmãos Grimm sob o explicativo título de Conto do Rapaz que Partiu para Aprender a Ter Medo, e que inspirou uma das mais interessantes incursões dos grandes escritores portugueses pela literatura fantástica: As Aventuras de João Sem Medo, de José Gomes Ferreira. Aqui, tudo está resumido ao máximo, em pouco mais de uma página, salpicado de palavras que talvez fossem de uso corrente no Minho do século XIX, que foi onde e quando Adolfo Coelho apanhou o continho, mas certamente não o são no Portugal (e sobretudo no Algarve, que está na outra ponta do país, falando não só geográfica mas também linguisticamente) do século XXI. Esta característica linguística é um dos encantos que este continho tem, mas empalidece perante aquilo que quem o lê e conhece as outras obras lincadas acima sabe que esta ideia pode dar.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário